Condropatia Patelar – O que é, Sintomas e Tratamentos

CONDROPATIA PATELAR

O QUE É CONDROPATIA PATELAR?

Condropatia Patelar ou Condromalácia são nomenclaturas utilizadas para definir a doença da cartilagem articular. Também conhecida como síndrome da dor femoropatelar ou popularmente conhecida por “dor anterior no joelho”.

O que ocorre é um “amolecimento” anormal da cartilagem articular da patela que pode evoluir para a quebra na sua integridade (rachaduras/fissuras) e perda de substância (falhas) até mesmo com erosões.

É uma patologia bastante comum na população jovem, sobretudo em mulheres que se queixam de dor no joelho e procuram um ortopedista especialista em joelho.

QUAIS OS SINTOMAS DA CONDROPATIA PATELAR?

Os sintomas da Condropatia Patelar são:

  • dor no joelho relacionada aos esforços físicos ou ao permanecer longos períodos na posição sentada,
  • dificuldade para descer e subir escadas, artralgia ao agachar,
  • crepitações/estalos (barulhos internos), aumento da sensibilidade no joelho em dias frios,
  • sensações de fraqueza ou instabilidade,
  • dor na região anterior do joelho ao ajoelhar, usar salto alto e até mesmo permanecer muito tempo em pé.

QUAIS SÃO OS GRAUS DE CONDROPATIA PATELAR?

A Condropatia Patelar é caracterizada pela alteração (ou lesão) da cartilagem que cobre a região articular da patela e pode ser classificada em graus, de I a IV, dependendo do comprometimento da cartilagem.

  • Grau 1 – amolecimento da cartilagem sem fissuras.
  • Grau 2 – presença de fissuras que atingem a camada superficial (menor que 50% da espessura da cartilagem).
  • Grau 3 – presença de fissuras profundas que atingem mais que 50% da espessura da cartilagem.
  • Grau 4 – presença de fissuras profundas que atravessam toda a espessura da cartilagem e levam à exposição do osso subcondral (que fica abaixo da cartilagem).

QUAIS SÃO AS CAUSAS DA CONDROPATIA PATELAR?

Não existe apenas uma causa específica que justifique a Condropatia Patelar, ou seja, não há um consenso sobre o assunto. Porém, alguns fatores podem aumentar a predisposição, tais como:

  • alterações anatômicas ou estruturais que comprometem o encaixe da patela com o fêmur, alterando as áreas de contato entre eles;
  • fatores biomecânicos (desequilíbrio ou fraqueza muscular), também alterando essa superfície de contato entre patela e o fêmur;
  • atividades de alto impacto (ex: estresse repetitivo durante a prática de esportes tais como corrida, saltos e crossfit) e atividades com excesso de peso podem favorecer o seu aparecimento.

Outros fatores incluem falta de alongamento, exercícios feitos de forma inadequada, sobrepeso e obesidade. Além disso tudo, a Condropatia Patelar também pode aparecer sem nenhuma causa aparente.

COMO SE FAZ O DIAGNÓSTICO DE CONDROPATIA PATELAR?

Durante a consulta o seu médico ortopedista especialista em joelho irá pressionar diferentes regiões do seu joelho e fazer alguns movimentos com a sua perna.

Esses movimentos na verdade são manobras específicas que irão orientá-lo na suspeita diagnóstica, e mais do que isso, ajudarão a descartar outros problemas que causem dor no joelho e que tenham sintomas e queixas similares.

Para ajudá-lo a determinar o diagnóstico de condromalácia / condropatia patelar, o especialista em joelho pode solicitar exames de raios-x, tomografia computadorizada ou mesmo uma ressonância magnética.

Desta forma ele poderá fazer o diagnóstico correto, verificar qual o grau de comprometimento da articulação do joelho (neste caso, a cartilagem), além de direcionar o tratamento para o problema.

O diagnóstico da condropatia patelar é essencialmente clínico, ou seja, guiado pela história relatada pelo paciente e exame físico realizado no consultório do seu ortopedista.

Os exames de imagem, como radiografias, tomografias e ressonância magnética, auxiliam na identificação de anomalias anatômicas, que podem ocorrer concomitantemente, e também na localização e graduação da lesão. Com isso determina-se a gravidade e extensão da Condropatia Patelar.

COMO É O TRATAMENTO DA CONDROPATIA PATELAR?

Para iniciar um tratamento para Condropatia Patelar mais eficaz, os sintomas de dor no joelho devem ser cuidadosamente analisados e atenuados inicialmente por seu ortopedista especialista em joelho.

Dentro do arsenal de tratamentos para Condropatia Patelar temos:

  • analgésicos,
  • anti-inflamatórios,
  • fisioterapia,
  • acupuntura,
  • hidroterapia,
  • perda de peso, fortalecimento muscular (musculação com treinos de cadeia aberta e cadeia fechada, Pilates, bike, etc),
  • medicações condroprotetoras (glicosamina, condroitina, colágenos),
  • infiltração com corticoides (preferencialmente os de depósito, próprios para o uso intra-articular),
  • viscossuplementação (com ácido hialurônico – existem diversas apresentações),
  • e por fim, artroscopia (cirurgia por vídeo – normalmente realizadas para casos refratários aos demais tratamentos ou para lesões mais extensas).

O correto tratamento depende do entendimento médico da causa e déficits de cada paciente, por isso a importância de procurar um ortopedista especialista em joelho credenciado como membro titular da SBCJ (Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho).

Vamos ver nos aprofundar a seguir sobre alguns tratamentos para a Condropatia Patelar:

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀
Medicamentos para a Condropatia Patelar

O médico ortopedista especialista em joelho pode recomendar o uso de analgésicos para aliviar as dores nos joelhos, assim como alguns anti-inflamatórios, de acordo com a gravidade do problema e as restrições do paciente. Normalmente usados no início do tratamento para melhora da qualidade de vida e dos sintomas, que por vezes podem limitar até mesmo atos de vida diária.

Medicações de uso prolongado também podem ser utilizadas, como os condroprotetores. Dentre eles temos: sulfato de glicosamina, associado ou não à condroitina, e colágeno oral. A forma de uso deve ser individualizada e orientada por um ortopedista especialista em joelho.

Fisioterapia para a Condropatia Patelar

Exercícios específicos podem fortalecer os músculos que suportam os joelhos e controlam o alinhamento dos membros inferiores. Em alguns casos pode ser recomendado o uso de alguns suportes ortopédicos para ajudar a manter o alinhamento dos joelhos e evitar dores. Compressas de gelo, especialmente após os exercícios, também podem ser recomendadas.

Fisioterapia e a correta orientação de exercícios físicos prescritos por seu ortopedista especialista em joelho, com o objetivo de reestabelecer o equilíbrio muscular dos grupos que rodeiam o joelho – quadríceps, musculatura posterior e lateral da coxa, panturrilha e glúteo – são fundamentais no tratamento da condropatia patelar.

Viscossuplementação (ácido hialurônico) para a Condropatia Patelar

A viscossuplementação com o ácido hialurônico pode proporcionar alívio significativo da dor no joelho, além de ser um procedimento muito seguro.

É um tratamento utilizado para repor o fluído (líquido sinovial) das articulações com desgaste e inflamação. É feito por seu ortopedista especialista em joelho através de uma aplicação intra-articular, ou popularmente conhecida como infiltração.

De uma forma mais prática, seria como colocar um “lubrificante” entre as estruturas ósseas e cartilaginosas das articulações para que diminua o impacto e a dor articular no joelho.

Nos pacientes que possuem inflamação da cartilagem, o líquido sinovial, já existente nas articulações do corpo, tende a estar menos viscoso que o normal, o que provoca um aumento de atrito entre as cartilagens articulares.

Normalmente há entre 6 meses a 1 ano de alívio das dores nos joelhos com apenas uma aplicação (se utilizada a formulação de alto peso molecular) e possui uma baixíssima incidência de efeitos colaterais. E sim, o procedimento é feito em consultório e o paciente já sai andando logo após a aplicação.

Cirurgia para a Condropatia Patelar

O tratamento cirúrgico desta patologia feito por um ortopedista especialista em joelho é uma exceção e somente será considerado se as queixas de dor no joelho do paciente persistirem após o tratamento conservador e se houver perspectiva de melhora após a intervenção.

A melhor técnica será estabelecida pelo cirurgião ortopedista especialista em joelho após a análise individualizada de cada caso.

Ainda não há consenso sobre a efetividade dos tratamentos cirúrgicos para condropatia patelar, mas alguns médicos podem recomendar uma artroscopia, em que o ortopedista cirurgião remove fragmentos da cartilagem danificada.

Também existem métodos mais modernos em que falhas por erosões podem ser recobertas por membranas biológicas.

Em casos mais específicos pode ser necessária uma cirurgia para realinhar o movimento da patela, cujo objetivo é aliviar a pressão sobre a cartilagem.

Leia mais em Entenda o que é Condropatia Patelar

Leia mais em Condropatia Patelar? Como Ocorre? Quais Os Sintomas? Qual O Tratamento?

Compartilhe:

Saulo Morais Rodrigues de Castro - Doctoralia.com.br

Outros Posts

Open chat