Entrevista : Cirurgia e fisioterapia devolvem segurança de movimentos a pacientes com Lesão do Ligamento Cruzado Anterior
09/04/2019
crossfit e lesao no joelho ortopedista em brasilia e Especialista em joelho Dr Saulo Castro
Crossfit e lesões nos joelhos
17/04/2019

Luxação de Patela

A patela, também conhecida como rótula, é o maior osso sesamóide do corpo, e está localizada na parte anterior ao joelho.

Esse osso se articula com o fêmur, cobrindo e protegendo a superfície articular anterior da articulação do joelho, e também é responsável por conectar os músculos do quadril e da coxa com a perna.

Para que serve a patela?

Quando dobramos ou esticamos nossos joelhos, a patela desliza para cima ou para baixo, melhorando o movimento de flexão e extensão.

O fato de a patela estar sobre a superfície anterior dos côndilos femorais aumenta o ângulo no qual o tendão do quadríceps puxa o eixo da tíbia durante a extensão do joelho.

Assim, ela funciona como um importante braço de alavanca.

A falta da patela resulta na perda da força para a realização do movimento, dificultando o caminhar e até mesmo a subida e a descida de pequenas rampas e escadas.

O que é luxação na patela?

A luxação na patela ocorre quando há um deslocamento desse osso no joelho, isto é, quando o osso “sai do lugar”.

Ocorre com frequência em pessoas com alguma condição que favorece esse deslocamento, como àquelas que possuem alterações ósseas, distúrbios musculares ou desalinhamentos, por exemplo o joelho valgo ou “joelho em X” – em que os joelhos ficam voltados para dentro e os tornozelos para fora.

Entretanto, a grande maioria dos casos de luxação de patela são decorrentes de traumas diretos ou indiretos (quedas, entorses, etc).

Quais os sintomas de luxação na patela?

Os principais sintomas incluem:

• Dor intensa e desconforto, provenientes do contato inadequado entre a patela e o fêmur
• Inchaço rápido e agudo
• Incapacidade de andar
• Dor contínua ao longo dos ligamentos mediais (dentro)
• Pode apresentar sangue na articulação (hematoma ou derrame conhecido como hemartrose)

Após o primeiro episódio, podemos ficar com uma sensação de instabilidade e apreensão no joelho.

Como é feito o diagnóstico de luxação na patela?

Identificar uma patela luxada (deslocada) não é difícil, qualquer pessoa pode fazer isso facilmente.

A dificuldade está em identificar o que houve com o joelho, ou quais estruturas foram lesadas, após a redução (colocação no lugar) da luxação.

O diagnóstico posterior é feito clinicamente pelo ortopedista. No exame físico há manobras que confirmam o diagnóstico.

Além disso, os exames radiológicos ajudam a identificar a etiologia traumática ou não traumática e se há ou não fraturas associadas. Lesões ligamentares também devem ser avaliadas.

Durante a consulta com o Ortopedista pode ser avaliada a Condropatia Patelar também nesse momento. Clique aqui para saber mais sobre Condropatia Patelar.

Qual o tratamento de luxação na patela?

O cuidado normal das luxações patelares quando um fragmento solto não foi criado trata-se do reposicionamento da patela ao seu lugar (realizado pelo seu ortopedista).

Posteriormente , é realizada a imobilização temporária do joelho (7 a 15 dias).

Durante esse tempo, o inchaço é reduzido e o desconforto agudo da luxação diminui.

Importante, após a imobilização, a realização de exercícios que visem o reforço da musculatura nos joelhos para a melhoria da estabilidade dos mesmos.

Algumas situações de luxação patelar, como quando ocorrem luxações recorrentes, podem e / ou devem ser tratadas cirurgicamente.

A patela luxada retorna ao lugar sem problemas, mas uma vez ocorrida uma luxação, a possibilidade dela se tornar recidivante é muito grande, principalmente em pacientes mais jovens.

Medicações analgésicas e anti-inflamatórias podem ser usadas para amenizar a dor.

Quanto tempo demora para se recuperar de uma cirurgia para reparo da luxação da patela?

Importante: a assistência de uma fisioterapia durante todo o processo de recuperação é essencial.

Assim, o tratamento é realizado em duas etapas:

1- Reabilitação e proteção: imobilização e repouso, podendo durar até 4 semanas, dependendo da gravidade da lesão.

Importante: Nessa fase, exercícios isométricos são muito importantes;

2- Fortalecimento: Importante realizar exercícios de fortalecimento da musculatura dos joelhos. Busque profissionais especializados que auxiliarão no desempenho correto das atividades.

Importante: Esse tempo de recuperação pode variar de 2 a 4 meses.

De maneira geral, os pacientes submetidos ao tratamento cirúrgico e reabilitação adequados apresentam bons resultados. Normalmente, os pacientes voltam a ter um joelho estável e podendo retornar à prática de suas atividades normais, incluindo as atividades esportivas.

Como evitar luxações na patela?

O fortalecimento da musculatura e articulação dos joelhos realizado com atividades físicas moderadas e bem executadas (com o auxílio de profissionais capacitados).

Esse é um dos fatores que auxiliam na obtenção de um físico saudável.

Vale lembrar que o reforço do quadríceps (músculo da coxa), e principalmente do vasto medial (sua porção interna), é essencial!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MARCAR CONSULTA
Open chat