Entrevista : Cirurgia e fisioterapia devolvem segurança de movimentos a pacientes com Lesão do Ligamento Cruzado Anterior

A cirurgia para corrigir a lesão do ligamento cruzado anterior — que causa instabilidade no joelho e tem como principal causa um trauma torcional — é um dos procedimentos ortopédicos mais realizados.

Segundo o ortopedista especializado em joelhos do Santa Lúcia, Dr. Saulo Castro, as técnicas cirúrgicas avançaram muito ao longo dos anos e, atualmente, a cirurgia é realizada por vídeo.

“Essa tecnologia diminui o tempo do procedimento e permite uma recuperação mais rápida e menos dolorosa para o paciente. Atualmente, já é possível receber alta e sair do hospital se movimentando sozinho no dia seguinte à realização da cirurgia”, explica o médico.

De acordo com ele, a principal preocupação de quem será submetido à cirurgia de reconstrução do ligamento cruzado anterior é o período de afastamento de atividades como as esportivas.

“Normalmente o retorno pleno ocorre de 6 a 9 meses após a cirurgia. A fisioterapia já é iniciada no dia seguinte ao procedimento cirúrgico, com o paciente deambulando com muletas por meios próprios. Por volta de 2 semanas, o uso das muletas já não é mais necessário”, detalha o especialista, Dr. Saulo Castro.

Outra preocupação frequente costuma ser o retorno à musculação. “Para os membros superiores não há restrições. Todavia, os membros inferiores mantêm-se em fisioterapia constante até o terceiro ou quarto mês após a cirurgia, quando a prática de musculação pode ser, então, liberada”, acrescenta.

Após o período de reabilitação, pacientes que foram devidamente tratados poderão retomar plenamente suas atividades esportivas, adotando os mesmos cuidados preventivos daqueles que nunca sofreram quaisquer lesões. “O principal cuidado é seguir de forma correta o protocolo de reabilitação. O retorno precoce ao esporte pode romper o neoligamento inadvertidamente”, alerta o ortopedista.

No Hospital Santa Lúcia, um time de profissionais especializados está preparado para tratar pacientes com qualquer enfermidade ortopédica, inclusive de forma preventiva. Os especialistas em joelho possuem experiência, treinamento e credenciamento junto às instituições da área.

“Nossa equipe tem acesso a todos os tipos de tratamento não invasivos e cirúrgicos existentes. Contamos com materiais de ponta, que não deixam nada a desejar quando comparados a qualquer outro lugar do mundo” finaliza o médico

Matéria extraída do Blog do Hospital Santa Lúcia

(LEIA A MATÉRIA COMPLETA NO BLOG DO HOSPITAL SANTA LUCIA)

Compartilhe:

Saulo Morais Rodrigues de Castro - Doctoralia.com.br

Outros Posts

Open chat