ENTREVISTA – Flora bacteriana de obesos pode estar associada ao desenvolvimento de artrose
28/02/2019
Espondilite Anquilosante : O que é e como ela afeta sua coluna – Entrevista
28/02/2019

Lesão do Ligamento Cruzado afeta estabilidade dos joelhos

Andar, correr, agachar, pular. Todas essas atividades cotidianas sobre as quais a gente nem costuma pensar só são possíveis quando nossos joelhos estão saudáveis.

Todavia, uma contusão pode limitar cada um desses movimentos e até impedi-los, como aconteceu com o jogador da seleção brasileira, Daniel Alves, que não poderá participar da Copa do Mundo 2018 por causa de uma lesão do ligamento cruzado.

Mas será que somente atletas de alto nível correm esse risco? A resposta é não. Conversamos com o ortopedista especializado em joelho, Dr. Saulo Castro, sobre a lesão. Leia a entrevista e cuide da saúde dos seus joelhos.

O que é a lesão do ligamento cruzado?

Dentre os quatro ligamentos estabilizadores do joelho, o ligamento cruzado anterior — também chamado de LCA — é o principal. Sua lesão ou ruptura gera instabilidade e falseios e pode propiciar a ocorrência de outras lesões associadas se não tratada de forma adequada.

Como ocorre a lesão do ligamento cruzado na maior parte das vezes?

O mecanismo de trauma mais comum na lesão do ligamento cruzado anterior é a entorse do joelho, associando uma rotação interna do fêmur/ coxa (para dentro) a uma rotação externa da perna (para fora). Outras formas que podem ocorrer: mudança rápida de direção; redução brusca da velocidade durante uma corrida; apoiar os pés incorretamente depois de um salto; e contato/ trauma direto ou colisão, como um desarme no futebol.

Quem está mais suscetível a lesão do ligamento cruzado e por quê?

A maioria dos casos ocorrem em homens, jovens e normalmente durante a prática desportiva (sendo o futebol a mais comum). Não há como ocorrer uma ruptura completa de forma gradual ou degenerativa. O mecanismo é relacionado a traumas diretos ou indiretos (torções) e, apesar da alta prevalência em homens, sabe-se que mulheres são três vezes mais susceptíveis à lesão.

Como é possível prevenir a lesão do ligamento cruzado?

Na estabilidade do joelho, além dos ligamentos, os meniscos e a musculatura da coxa e da perna também exercem um importante papel. Desta forma, o fortalecimento muscular colabora para diminuir a sobrecarga sobre os ligamentos, visto que há uma melhor distribuição da energia envolvida no trauma.

O que acontece com o paciente que sofre lesão do ligamento cruzado?

Quando o ligamento cruzado anterior é lesionado, na maioria das vezes é possível ouvir um estalido e sentir o joelho deslocar-se. Outros sintomas típicos incluem dor e inchaço, diminuição da amplitude de movimento do joelho, sensibilidade e desconforto ao caminhar.

Em geral, o joelho inchará em até 24 horas depois da lesão. Se não forem tratados, o inchaço e a dor passam sozinhos. Mas, ao tentar retomar as atividades físicas, o indivíduo corre o risco de rupturas do menisco porque provavelmente o joelho estará instável.

Quais os possíveis tratamentos para lesão do ligamento cruzado?

A princípio, a lesão do ligamento cruzado anterior é cirúrgica, sendo um dos procedimentos ortopédicos mais realizados.

As técnicas cirúrgicas avançaram muito ao longo dos anos, e atualmente a cirurgia é basicamente realizada por vídeo, diminuindo o tempo cirúrgico e possibilitando uma recuperação mais rápida e menos dolorosa.

Atualmente os pacientes já recebem alta e conseguem se deslocar sozinhos no dia seguinte ao procedimento e iniciam de imediato a fisioterapia para recuperação dos movimentos do joelho.

Texto extraído do site do Hospital Santa Lúcia. Entrevista fornecida pelo Dr. Saulo Castro – Ortopedista em Brasília

LEIA A MATÉRIA COMPLETA NO BLOG DO SANTA LUCIA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

MARCAR CONSULTA
Open chat